Macaúbas: 14 pessoas participam do treinamento de supervisores para o Censo Demográfico do IBGE

Após este processo, os Recenseadores irão também passar pelo treinamento

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realiza o treinamento para o Censo Demográfico 2022. Em Macaúbas/BA, a Universidade Aberta do Brasil (UAB), que fica localizada próxima à Rodoviária, está sendo o local onde os instrutores passam as informações importantes dessa pesquisa para os supervisores.

Ao todo, 14 pessoas estão realizando o treinamento na cidade, desde semana passada até a próxima quarta-feira (15 de junho). Todos foram selecionados no último concurso do instituto.

Eles são de Macaúbas, Caturama/BA, Tanque Novo/BA, Rio do Pires/BA, Paramirim/BA, Érico Cardoso/BA e Botuporã/BA. Ambos fazem parte da mesma Subárea.

Neste primeiro momento, os instrutores estão ministrando as explicações aos contemplados para função de Agente Censitário Municipal (ACM) e Agente Censitário Supervisor (ACS). O que está sendo abordado no processo inicial é orientar aos servidores, as formas de realizar as entrevistas.

Porém, não serão eles que estarão aptos a realizar os trabalhos em campo, isto é, indo nas casas e fazendo os questionamentos aos moradores. Quem irá realizar esse procedimento serão os Recenseadores.

Estes últimos, receberão o treinamento dos próprios supervisores, que estão hoje recebendo as orientações.

Em entrevista exclusiva a Macaúbas FM, o Instrutor do Censo 2022, Márcio Brito Bonifácio, que também trabalha em Salvador/BA e veio à Macaúbas para realizar o treinamento, destacou a importância da população responder ao questionário.

“Primeiro, vamos falar rapidinho da missão do IBGE. Ele tem a missão de retratar o Brasil com informações necessárias ao conhecimento de sua realidade e ao exercício da cidadania. O que é isso? Através dessa grande missão, nós temos o Censo. O Censo Demográfico ele é uma pesquisa que tem a condição de não ser uma pesquisa estatística. Ele é uma pesquisa aonde você, morador, quer seja da cidade, quer seja do sítio, quer seja da zona rural, ele é uma pesquisa que não pode ser chamada de coleta. Ela vai ter que bater em cada porta, na casa de cada um de vocês, de cada cidadão, de cada senhora, de cada senhor, de cada pai de família ou mãe de família”, enfatizou ele.

Por essa razão, Márcio pede ao povo a compreensão e participação neste processo.

“Agradecemos e pedimos que se possível atendam bem aos nossos colaboradores, a todos os recenseadores e todas as pessoas que vão trabalhar para o Censo”, completou ele.

Para o instrutor, o principal agente desse trabalho é o cidadão, pois ele que irá responder as perguntas, que geram dados e, posteriormente, ião servir para diversas ações.

“Ele quer contar o brasileiro um por um. Ou seja, é uma contagem ideal e real. É uma pesquisa que vai contar um a um. Importante a sua colaboração, você responder as pesquisas. Quando você faz isso, você vai está colaborando com o resultado do Censo para políticas públicas, aonde, por exemplo, o prefeito, o governador, o presidente, o congresso… Vão tomar ações de, por exemplo, aumentar o orçamento da União, os prefeitos receberem mais dinheiro, se for o caso, se a população aumentou no município. Os investimentos públicos, vamos dizer assim, como também para os empreendimentos e investimentos privados na região para desenvolver a região. Então é muito importante gente que vocês participem e colaborem conosco”, finalizou Márcio.

Já o Coordenador Censitário da Subárea de Macaúbas, João Batista, falou também com exclusividade para a 103,9 e disse que o treinamento está tendo inovações, jamais vistas no IBGE.

“Esse treinamento começou no dia 6, na segunda-feira, e vai até o dia 15. Esse treinamento tem como objetivo capacitar os supervisores, para que eles capacitem os recenseadores, nas suas respectivas cidades. Nesse treinamento, está sendo ofertada as abordagens que nós vamos utilizar nas perguntas no dia-a-dia na casa de moradores, na zona rural e na zona urbana. São supervisores das cidades de Caturama, Paramirim, Rio do Pires, Érico Cardoso, Botuporã, Tanque Novo e também a região de Macaúbas. No total, são 14 supervisores, nos cargos de Agente Censitário Municipal e de Agente Censitário Supervisor, da Subárea de Macaúbas. Além de uma Agente Censitária de Informática, que é responsável por todo equipamento eletrônico da minha Subárea, que no qual é Macaúbas”, destacou João.

Ele ainda afirmou que os supervisores já foram contratados. “Nós já firmamos contrato deles, através do processo seletivo simplificado, no dia 26 de maio e contratamos todas as 14 pessoas, em Macaúbas”, enfatizou o também instrutor.

João ainda relatou que antes de começar o Censo Demográfico, haverá uma pesquisa diferenciada.

“Depois do treinamento aqui, os supervisores vão pra suas respectivas cidades e lá eles vão fazer uma pesquisa de observação. É a pesquisa de entorno, que será feito, como o próprio nome diz, somente do entorno da cidade e também no Distrito que tem como Zona Urbana. Por exemplo, Macaúbas – Lagoa Clara e também Canatiba, que são consideradas Zona Urbana. Essa pesquisa consiste em o recenseador passar com Dispositivo Móvel de Coleta, que é o DMC em todas as ruas, em todos os bairros, inclusive aqueles que foram loteados recentemente, pra poder observar se tem rua assaltada, se tem iluminação pública, se tem acessibilidade pra cadeirante, se tem árvores, se as ruas suportam caminhões, carros, apenas pedestre, enfim, vai ser uma pesquisa de grande importância para o Censo, porque a partir dela, vai fazer um levantamento da infraestrutura das cidades e também claro vai facilitar o trabalho dos Recenseadores, porque assim fica melhor pra poder supervisionar ele e localizar nos setores censitários”, informou Batista.

Devido, atualmente, ter crescido o número de pessoas que já caíram em golpes, a população pode ficar na dúvida em relação ao trabalho do servidores do IBGE. Isso, por que eles vão ter que passar de ‘porta em porta’. Para esclarecer qualquer dúvida, João garantiu a população como será o processo de identificação dos agentes.

“O Recenseador ele vai estar com o crachá, no colete dele, o colete azul, identificado com o IBGE. Neste crachá, vai estar a foto dele, o nome dele, o RG dele, o CPF dele e a matrícula e também, claro, um QR Code. Aí se caso a pessoa tiver com alguma dúvida que aquela pessoa é do IBGE, a pessoa pode pesquisar na internet, no site ‘respondendoIBGE.GOV.BR’, colocar o CPF dele, a matrícula ou RG ou o nome dele e lá, vai observar que a mesma foto que está no crachá é a mesma foto que está lá no site. Então esta pessoa, este Recenseador, é do IBGE, contratado do IBGE. Assim, evita golpe, evita fraude e também alguma pessoa estranha invadindo a sua casa, que não seja do IBGE”, disse o instrutor.

Além dessa identificação, as pessoas habilitadas pelo IBGE para o Censo irão contar com o DCM em mãos.

“Vai estar com o aparelho Dispositivo Móvel de Coleta, este aparelho é um celular modificado, que tem GPS e cada casa está identificada, já vem pré-cadastrado no aparelho e claro, aquela casa que não está cadastrada, o Recenseador vai cadastrar e vai estar no sistema”, completou João.

Ao final do bate-papo, o instrutor passou mais informações necessárias, sobre o processo.

“Lembrando a todos que, o Censo Demográfico 2022 vai começar no dia 01 de agosto de 2022. A partir dessa data, Macaúbas e toda região vai receber os Recenseadores, em suas casas, e eu peço a todos que receba, que responda as perguntas, que isso é muito bom pra todos vocês, pra todos nós, porque a partir do Censo 2022, que os governantes, que os empresários, vão formular políticas públicas, vão formular política de investimento, decisão de investimento pra nossa cidade. E claro, aquelas pequenas cidades como a nossa, como nossa região, elas precisam de políticas públicas pra poder melhorar a nossa vida”, finalizou João Batista.

Por: João de Jesus / Fotos: João de Jesus

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on print
Share on email